PRODUÇÃO INTENSIVA DE BOVINOS DE CORTE PARA TERMINAÇÃO

APRESENTAÇÃO

Abordar os assuntos referentes a recria e terminação de machos, de forma eficiente no âmbito produtivo e econômico. A necessidade de ganhos individuas e por área, são cada vez mais pertinentes. Por outro lado, o cenário agrícola segue cadê vez mais em expansão, com a crescente demanda mundial de alimentos. Isso requer que a pecuária de corte se torne ainda mais eficiente na integração com os segmentos agrícolas. Nesse sentido, é necessário a maximização dos sistemas produtivos integrados, pois nesse contexto tanto a bovinocultura de corte como a agricultura são beneficiados nesse consórcio. Para isso, insere-se a redução da idade de abate, pois ainda 5,9% dos machos são abatidos com mais de 36 meses (ABIEC, 2020), em contrapartida existe a possibilidade de abater com até 14 meses. O que reduz o ciclo de produção e aumenta o giro da propriedade. Para isso, é necessário incluir sistemas mais intensivos, com ou uso de pastagens cultivadas, suplementação, pois somente 14% dos animais são terminados em confinamento no Brasil (ABIEC, 2020), então majoritariamente são terminados a pasto.  

OBJETIVOS

Reduzir a idade e aumentar o peso de abate de novilhos, de acordo com cada sistema de produção.

PÚBLICO DE INTERESSE

Produtores, técnicos, alunos e demais interessados.

PRÉ-REQUISITOS

Ter interesse e comprometimento.

  • Carga horária: 8 horas teóricas – 4 horas práticas 
  • MODALIDADE: Presencial
  • ATESTADO: Será fornecido atestado digital.