Arquitetura da URI comemora conquistas de seus egressos

O curso de Arquitetura e Urbanismo da URI Santo Ângelo comemora importantes conquistas de acadêmicos egressos, aprovados em seleções para Mestrado.

Giovanni Ourique Rotta, graduado em 2018, aprovou na Universidade Federal de Pelotas no início de 2020, devendo qualificar sua pesquisa em maio de 2021 e finalizá-la em abril de 2022.

Jaqueline Petenon Smaniotto graduou em 2020 e foi aprovada na Universidade Federal de Santa Maria.

Karine Perius Schartanovicz, graduada em 2018, aprovou na Universidade Federal de Santa Maria e Thiane Kist de Lima, graduada em 2017, também conquistou vaga no Mestrado da Universidade Federal de Santa Maria.

PROJETOS E COMENTÁRIOS

Giovanni dedica-se na UFPel à pesquisa intitulada “A poluição visual e as leis de ordenamento do aparato publicitário: a percepção do usuário em cidades de diferentes escalas”.

O futuro mestre comenta: “guardo com muito carinho a instituição que me graduei, principalmente pelas pessoas que ali se fizeram presentes nos cinco anos iniciais da minha vida acadêmica. Em especial o corpo docente, que me incentivou a seguir o sonho de um dia ser professor universitário. A palavra de ordem é Gratidão. Pelo apoio, empenho e dedicação, onde mesmo como egresso, nunca mediram esforços para ajudar um antigo aluno. Forte abraço a essa instituição amiga, e às pessoas que a fazem tão especial”. (Foto: Marcus Espíndola)

Natural de Tucunduva, Jaqueline observa que “a oportunidade de ingressar no mestrado logo após a graduação, se deve muito à caminhada iniciada ainda na Universidade. Poder ter o primeiro contato com a pesquisa ainda na faculdade, é primordial para se alcançar a continuidade dos estudos, e a URI nos proporciona isso. Foi dentro dela que pude vivenciar o conhecimento da arquitetura no ensino, na pesquisa, como também na extensão”.

Karine definiu como tema de sua dissertação “Multifuncionalidade e dinâmicas do Rio Itaquarinchim: Preferências, percepções e opinião da população e gestores”. Ela explica que “a pesquisa visa contribuir com os novos modelos de planejamento urbano ambiental através de um olhar sistêmico que compreende os rios como elementos estruturadores da paisagem urbana quando inseridos nas cidades, considerando suas bordas como uma interface multifuncional entre ambiente natural e construído. Para tanto, sabendo da complexidade e interdisciplinaridade inerente ao tema, o estudo se propõe a explorar o fenômeno pelo viés da percepção ambiental, na escala dos sujeitos e consequentemente na escala da paisagem. Ao analisar os rios urbanos e sua relação com a paisagem das cidades, a pesquisa busca compreender as relações do Rio Itaquarinchim com a cidade de Santo Ângelo e apontar diretrizes para a sua revitalização, considerando as percepções, preferências e opiniões dos gestores e população”.

Para Karine, “a escolha em cursar Arquitetura e Urbanismo na URI foi de grande importância para a minha formação, realização pessoal e profissional. Ao longo dos anos de estudo aprendi com grandes mestres a arquitetura na teoria e também tive oportunidades de vivenciá-la na prática. O que é muito interessante no curso, é que ele nos qualifica ou nos desperta para atuar em diversas atividades, como projetos arquitetônicos de edificações, projetos de urbanismo, paisagismo, restauro, projetos luminotécnicos, arquitetura de interiores, comunicação visual, conforto ambiental, entre outros, além de proporcionar a pesquisa e a extensão. Enquanto acadêmica do curso, participei de dois grupos: Grupo de Pesquisa Arquitetura, Tecnologias e Materiais (ArTeMa) e Grupo de Estudos e Pesquisas em Patrimônio Cultural e Arquitetura (GEPPArq), que foram de grande importância para que eu tivesse contato com a pesquisa e optasse seguir para o mestrado. Sou muito realizada e grata por essa instituição e pelos mestres que me possibilitaram adquirir muito conhecimento e boas experiências!”

Na UFSM, Thiane aprovou o projeto intitulado “Identificação e caracterização do Patrimônio Histórico e Paisagem Cultural de Roque Gonzales, e elaboração de estratégias de desenvolvimento turístico do município”. Ela explica que “o tema surgiu durante a pesquisa para monografia. Com meu orientador, identificamos deficiências e dificuldades na exploração turística de Patrimônio Histórico e Natural em Roque Gonzales, município titulado pelo Corede Missões como o de maior potencial turístico inexplorado da região. Problemas semelhantes se repetem em diversos municípios missioneiros. Entendemos então que a pesquisa não poderia encerrar na monografia, mas ter continuidade em um estudo aprofundado e minucioso de identificação e diagnóstico das particularidades locais, e que apresentasse soluções e estratégias para serem aplicadas no município em forma de um Plano Modelo. A ideia ficou estagnada, porém viva, durante três anos. De 2018 até aqui, atuei com arquiteta e urbanista em Roque Gonzales, Lages (SC), e atualmente em Santa Maria onde terei a oportunidade de cursar e conciliar esta profissão que tanto amo com o sonhado mestrado”.

Thiane observa que “o curso de Arquitetura e Urbanismo da URI conta com um corpo docente de qualidade e excelência, que não mede esforços quando se trata de lapidar profissionais, preparando-os e qualificando-os a ingressar em um mercado desafiador e competitivo. O incentivo a experimentarmos novas experiências nas diferentes áreas de atuação é constante, e hoje posso dizer que este ponto é essencial para que possamos fazer escolhas assertivas no futuro. Tenho muito orgulho de carregar o nome da instituição em meu diploma e ter feito parte da história do curso de Arquitetura e Urbanismo”.