Professora da URI publica sobre caracterização genética e melhoramento da nogueira pecã

A professora do curso de Agronomia e Ciências Biológicas da URI Santo Ângelo, Jordana Caroline Nagel, é co-autora do artigo “Molecular markers in Carya illinoinensis  (juglandaceae): from genetic characterization to molecular breeding”, considerado mais uma contribuição para a comunidade científica. Este artigo de revisão publicado recentemente por membros do LFDGV/UFSC, Unipampa, URI e UFSM aborda o uso (e a falta de uso) de ferramentas biotecnológicas moleculares na caracterização genética e no melhoramento da nogueira pecã. Essa espécie, nativa do México e Estados Unidos, foi introduzida no Brasil há quase um século e tem ampliado sua importância no sul do país. Além de saborosa, a noz pecã possui propriedades nutracêuticas que a tornam uma planta de grande valor comercial.

Graduada como bacharel em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Pampa (2010) na área de Botânica, Jordana tem experiência em taxonomia vegetal. É Mestre em Ciências Biológicas pelo programa de Pós-Graduação em Ciências Biológicas da Unipampa na área de genética, com ênfase em genética molecular vegetal e doutoranda em Ciências Biológicas pela mesma instituição na área de genética vegetal, trabalhando com Biotecnologia Vegetal.

Atualmente, é professora no curso de graduação em Agronomia e em Ciências Biológicas na URI Santo Ângelo, nas disciplinas de Anatomia, Morfologia Vegetal e Botânica Agrícola, Fisiologia Vegetal, Genética, Melhoramento Genético Vegetal, Biotecnologia Vegetal, além de coordenadora/orientadora do grupo de pesquisa LEBV (Laboratório de Estudos em Biotecnologia Vegetal) da URI Santo Ângelo.