Programação Especial do PET-Saúde/URI marcou o Dia Mundial de Cuidados Paliativos

No mês de outubro de 2020, o eixo de Cuidados Paliativos no Domicílio, do PET – Saúde/Interprofissionalidade da URI Santo Ângelo contou com uma programação especial em comemoração ao Dia Mundial de Cuidados Paliativos, cujo objetivo é apoiar esta atividade em todo o mundo, de forma unificada. Os encontros do eixo foram realizados via google meet e contaram com a participação de convidados que abordaram sobre suas vivências profissionais direcionadas ao cuidado paliativo.

O primeiro encontro do mês ocorreu no dia 6 e contou com a presença da nutricionista Fabiane Dalla Corte, que abordou a temática da “Assistência nutricional no paciente hospitalizado”. Ela mencionou o papel deste profissional, bem como a importância na avaliação do aporte proteico e estado nutricional do paciente, e que a falta de uma nutrição adequada torna os pacientes mais propensos a desenvolverem efeitos adversos mais severos. Foi dado ênfase para a relevância da comunicação clara e eficiente entre os profissionais da saúde, o que contribui para a qualidade da assistência.

No dia 15, a conversa foi dirigida pelo teólogo Leo Zeno Konzen, que falou sobre a “Espiritualidade em situações de cuidados paliativos”. O teólogo abordou sobre a espiritualidade do paciente em cuidados paliativos, a aceitação dos próprios sentimentos, a oração, a fé, a reconciliação (com outros, consigo, com Deus), a importância da presença carinhosa de familiares e amigos. Mencionou ainda sobre a espiritualidade dos profissionais de saúde e cuidadores, além de questões voltadas à relação humana, como por exemplo, respeito pelos sentimentos e crenças dos pacientes, conversa tranquila e serena, carinho, toque, olhar com simpatia, escutar e perguntar para o paciente poder se expressar, bem como identificar necessidades e encaminhar ajudas.

No encontro do dia 20, a psicóloga Ruthieli Rodrigues Farias abordou a temática “Reflexões sobre questões de vida e morte”. Nessa oportunidade foram discutidos diversos conceitos de morte, a morte como algo inevitável, a morte e os estágios do desenvolvimento humano, bioética e a comunicação de más notícias. Foi ressaltado a relevância do respeito e atenção ao luto dos profissionais da área da saúde, bem como o apoio a essas equipes.

O último encontro do mês de outubro ocorreu no dia 27, quando foi abordado sobre “Cuidados Paliativos e seus impactos na odontologia”. O cirurgião dentista Gustavo Badalotti abordou experiências da prática do dentista no Sistema Único de Saúde (SUS). Explanou sobre as principais consequências da má higienização bucal do paciente acamado e/ou paliativo, como por exemplo, a cárie, gengivite e periodontite, que acaba causando dor e mau hálito, acarretando em isolamento, falta de comunicação e diminuição da auto estima. Explanou também acerca de procedimentos e lesões bucais que mais aparecem nesses pacientes e algumas consequências e prognósticos.

Esses encontros foram de grande relevância para os acadêmicos, preceptores, tutores, profissionais da área da saúde e comunidade em geral, pois os assuntos abordados contribuíram para obtenção de conhecimento sobre o tema, qualificação da assistência prestada aos pacientes em cuidados paliativos, com ênfase no trabalho interdisciplinar.