Escola da URI avança para 2ª fase da Olimpíada Nacional de Ciências

 

A Escola de Educação Básica da URI Santo Ângelo avançou para a segunda fase da Olimpíada Nacional de Ciências 2020, evento que registrou recorde de inscrições, com mais de 2 milhões de alunos participando.

A Olimpíada Nacional de Ciências (ONC) integra o Programa Ciência na Escola, uma realização de cinco Sociedades Científicas: a SBF (Sociedade Brasileira de Física) a ABQ (Associação Brasileira de Química) o Instituto Butantan, a Sociedade Astronômica Brasileira e a Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). A Olimpíada resulta de um convite do Ministério de Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) às Sociedades, e se destina a estudantes do Ensino Médio e do 8ª e 9º ano do Ensino Fundamental.

A ONC é realizada em duas fases, tendo a 1º fase acontecido de forma on line devido à pandemia.

A Escola da URI avançou para a 2º fase com 28 alunos no total, integrantes das turmas de 8ºe 9º anos do Ensino Fundamental e 1º ano do Ensino Médio. De acordo com a organização da ONC, a 2º fase foi adiada, e há possibilidade de ser realizada no mês de novembro, tendo seu encerramento em Brasília, na cerimônia de premiação.

Conforme relata o Professor doutor Emitério da Rosa Neto, “a aprovação dos alunos orgulha a Escola, pois reflete o trabalho desenvolvido pelo corpo docente. As áreas de conhecimento avaliadas na ONC envolvem conhecimentos de Astronomia, Biologia, História, Física e Química, e não apenas os alunos são avaliados, mas nós professores também. Infelizmente alguns alunos relataram problemas de conexão e não puderam realizar a avaliação, o que não ocorreu de forma isolada, pois o formato on line inclui essa possível barreira”.

Ainda segundo o Professor, “entre os objetivos alcançados estão o estímulo à participação dos alunos e o avanço para a próxima fase. Agora, a expectativa é com o reforço das aprendizagens e passar tranquilidade aos alunos, para que possam obter o melhor rendimento”.

Essa foi a primeira edição que a ONC integrou turmas de 8º ano e um bom número de alunos deste nível avançou. Emitério observa que “uma semente foi lançada e até o 3º ano do Ensino Médio, temos convicção de que estes alunos irão apresentar ainda melhores desempenhos”.